Juruá Online

Cotidiano

Família de comerciante esclarece que informação de morte por Covid não procede e que luto nas lojas teria sido ato de desespero de funcionários

A suposta morte por Covid-19 do comerciante do ramo de confecções chamado Gadelha, que tem uma rede de lojas em Cruzeiro do Sul foi assunto comentado nesta quinta-feira no município.

O comércio já estava abalado com a morte de outro empresário conhecido por Côco, ocorrida de quarta,17, para quinta-feira,18, no Hospital de Campanha da cidade. Essa confirmada.

Gadelha há dias está internado em um hospital de Rio Branco onde luta pela vida. Sua mulher também está internada na capital em estado grave com Coronavirus.

Nesta quarta-feira, em um ato de desespero, funcionários chegaram a colocar panos pretos de luto na frente das lojas do comerciante pois acreditavam que o óbito já teria ocorrido após a informação dos médicos de que havia possibilidade de morte cerebral.

A notícia circulou o comércio e foi parar na imprensa que com base na informação da família noticiou a morte, que na verdade não aconteceu.

Na noite desta quinta-feira,18, uma das filhas de Gadelha, ao ser procurada pela redação do site Juruáonline, confirmou o equívoco.

"Boa noite! Aqui é a irmã da Márcia e filha do seu Pedro e da Socorro. Meu nome é Querolai Gadelha, sou médica. Em relação ao estado atual do meu pai, a informação sobre o falecimento dele é falsa. Foi levantada ontem pelos médicos a chance de morte encefálica, porém já descartada. Ele segue lutando pela vida. Em relação a minha mãe a mesma também segue lutando".

 

 sicredi2.png

© Copyright 2015 - Empresa Cruzeirense de Telecomunicações de Rádio e TV LTDA