logo_oficial.png

Cotidiano

Pioneira do Daime no Acre, morre Adália Grangeiro, aos 86 anos, em Rio Branco

As comunidades que cultivam o Santo Daime estão de luto pelo falecimento ontem (28) à noite, da dona Adália Grangeiro. Era uma das pioneiras e fundadoras da doutrina difundida pelo Mestre Irineu no Acre. Ela chegou na missão em 1938 acompanhando o pai, o senhor Antônio Gomes da Silva.

Dona Adália como era mais conhecida entre os irmãos, viveu os últimos dias de vida ao lado de filhos, netos, bisnetos e tataranetos na curva do Itucumã, em Rio Branco, onde mantinha um centro de trabalhos o Centro Livre Caminho do Sol, fundado pelo esposo, o senhor Francisco Grangeiro Filho.

 

Segundo relatos da família, a mesma vinha sentindo os sintomas da Covid-19 e se tratando em casa. Ontem por volta das 18h30 ele teve o quadro de saúde agravado chegando a ir de ambulância para o Pronto Socorro de Rio Branco.

Durante os primeiros atendimentos médicos a idosa teve duas paradas cardíacas não resistindo e indo à óbito. Há informações de que o seu quadro de diabetes estava muito elevado. Ela tinha 86 anos.

Ao lado do pai, Antônio Gomes da Silva, Adália se apresentou ao Mestre Irineu em 1938. Ajudou a cultivar o hinário do pai, batizado como Amor Divino, sendo da linha de frente dos trabalhos desenvolvidos no Alto Santo. Era tia da madrinha Peregrina Gomes Serra, viúva do Mestre Irineu.

 

 sicredi2.png

© Copyright 2015 - Empresa Cruzeirense de Telecomunicações de Rádio e TV LTDA

Image
Image
Image

PUBLICIDADE

Image