logo_oficial.png

Cotidiano

Auxílio emergencial deve injetar mais de R$ 45 milhões na economia de Cruzeiro do Sul

O pagamento do auxílio emergencial inicia nesta quinta-feira (09) em todo Brasil. Em Cruzeiro do Sul mais de 25 mil pessoas devem receber os valores concedidos pelo Governo Federal. Com o pagamento das três parcelas, serão injetados mais de R$45 milhões na economia do município.

O cálculo foi realizado com base no valor R$600, no entanto alguns beneficiários devem receber a quantia de R$1200, o que significa que o valor pode ser superior ao montante apresentado, ultrapassando os R$15 milhões, somente nesta primeira parcela. 

O auxílio é voltado para trabalhadores informais, desempregados, contribuintes individuais do INSS e MEIs, incluindo os do cadastro único e bolsa família. De acordo com Adriana Miranda, coordenadora da Secretaria de Desenvolvimento Social de Cruzeiro do Sul, a secretaria já se reuniu com a gerência da Caixa Econômica Federal, para juntos traçarem algumas estratégias para minimizar a aglomeração de pessoas durante os pagamentos.

“A prefeitura e as secretarias irão disponibilizar servidores para ajudar nas agências bancárias e para as casas lotéricas, para direcionar nas filas, dentro das agências, organizando da melhor maneira possível o espaçamento das pessoas, como a parte de higienização e orientações sobre o que pode ou não fazer, e evitar de serem contaminadas pelo vírus que pode estar circulando”, enfatizou a coordenadora.

Ela pede que as pessoas só procurem as agências bancárias e casas lotéricas em última alternativa, somente se não conseguirem efetuar as transações por aplicativo ou pagamentos de contas utilizando os cartões no débito.

O pagamento segue um calendário. Na parcela inicial, os primeiros a receber serão os inclusos no Cadastro Único do governo federal, mas que não recebem Bolsa Família, e que têm conta no Banco do Brasil ou poupança na Caixa. Já os que estão no CadÚnico, mas não possuem conta nesses bancos o pagamento acontece a partir de 14 de abril.

Os trabalhadores informais que não estão no Cadastro Único recebem em 5 cinco dias úteis após inscrição no programa de auxílio emergencial. Já os beneficiários do Bolsa Família devem receber nos últimos 10 dias úteis de abril, seguindo o calendário regular do programa.

A segunda parcela e terceira parcela estão previstas para serem pagas entre os dias 27 a 30 de abril e 26 a 29 de maio, respectivamente, para as pessoas que estão no Cadastro Único que não recebem Bolsa Família e trabalhadores informais inscritos no programa de auxílio emergencial e para os beneficiários do Bolsa Família nos últimos 10 dias úteis de maio e de junho, seguindo o calendário regular do programa.

 

 sicredi2.png

© Copyright 2015 - Empresa Cruzeirense de Telecomunicações de Rádio e TV LTDA

Image
Image
Image

PUBLICIDADE

Image