Juruá Online

Duas pessoas são presas por desrespeitar toque de recolher no Juruá

 

O decreto de toque de recolher determinado pelo Governo do Acre é bem claro e determina que à partir desta segunda feira,25, das 22h às 6h da manhã é proibida aglomeração de qualquer espécie no estado. O objetivo é conter a transmissão do novo coronavírus.
Mas um grupo de aproximadamente 70 beneficiários do auxilio emergencial em sua maioria resolveu fazer diferente na madrugada desta terça feira,26 de janeiro.
Com o objetivo de garantir um melhor lugar para atendimento mais rápido na Caixa Econômica Federal, se aglomeraram chamando a atenção do policiamento que estava de prontidão e orientou que os mesmos se retirassem e respeitassem o decreto. Há inclusive denúncias de que algumas pessoas estariam ali para reservar lugar na fila e vender a vaga posteriormente.
Após uma nova ronda no local, duas das pessoas que haviam se retirado após a ordem policial voltaram. Foi quando a prisão aconteceu por desobediência, como informou o assessor de comunicação da policia militar de Cruzeiro do Sul Tn Belo. “Eles disseram que achavam que a policia não passaria mais e por isso iriam permanecer lá. Então os policiais deram voz de prisão por desobediência e os dois foram conduzidos até a delegacia para os demais procedimentos cabíveis. Buscando ajudar na parte da saúde que estamos prejudicados, cumprindo o decreto governamental, vamos estabelecer essas medidas restritivas para que os próprios moradores de Cruzeiro do Sul venham a ter mais segurança no seu ir e vir”, destacou.

O decreto foi publicado em uma edição extra e tem validade de um mês, ou seja, tem efeito até 25 de fevereiro.
O anúncio da medida mais restritiva foi feito durante a coletiva de reclassificação das regionais, quando Alto Acre e Baixo Acre e Purus passaram para as faixas vermelha e laranja, respectivamente, e a regional do Juruá/Tarauacá permaneceu na fase amarela, que é de atenção.
Porém, a circulação de pessoas está liberada em locais de serviços essenciais, como farmácia, postos de combustíveis e outros. A determinação também destaca que os estabelecimentos que trabalham com delivery ou drive thru podem funcionar, mas fechados, sem que o cliente entre no local.
A restrição é válida para todas as regionais, independente de que faixa estejam. A fiscalização vai ser feita pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) e, caso o estabelecimento seja flagrado descumprindo as medidas pode sofrer multas de R$ 500 a R$ 2 mil, atualizada anualmente pela Taxa Selic, à suspensão ou cassação da Licença de Segurança.

 

 sicredi2.png

© Copyright 2015 - Empresa Cruzeirense de Telecomunicações de Rádio e TV LTDA