#

Acre

Para combater violência no AC, Segurança cria grupo com PF e PRF par agilizar solução de crimes

A Polícia Federal no Acre assinou um termo de cooperação com o governo do estado na manhã desta quarta-feira (19), no qual formam uma Força Integrada de combate ao crime organizado no estado e ações fronteiriças e, através da aproximação entre as polícias, agilizar a solução de crimes.

O grupo especial vai funcionar dentro da superintendência da PF em Rio Branco e vai reunir policias da força de segurança do estado e também da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A Superintendente da PF, Diana Calanzas Mann, disse que vai ser criado um ambiente investigativo com representantes de todos os órgãos de investigação para que o resultado das ações seja mais eficientes.

“Vai funcionar aqui no âmbito da PF. Nós vamos entrar com a estrutura, com os recursos materiais e cada um dos órgãos vai entrar com um ou dois policiais para integrar essa equipe de investigação. Vai ser uma grande equipe de investigação. O foco é o crime organizado”, disse.

Novos equipamentos
O governador Gladson Cameli disse que a assinatura do termo mostra que o estado está tentando combater o crime organizado e que novos equipamentos de inteligência vão auxiliar nas investigações.

“É uma das provas que nós não estamos de braços cruzados. Já é um efeito de uma das minhas idas a Brasília com o governo federal e o Ministro Moro, essa parceria entre as instituições”, disse. 

A superintendente Diana acrescentou ainda que as ações devem apresentar resultados a médio e longo prazo.

“Estamos falando de repressão, que passa por uma investigação detalhada, que tentam realmente chegar aos líderes, são um pouco mais demoradas. A gente tem aí, no mínimo, um ano para conseguir concluir uma investigação qualificada”, pontua Diana.

Fronteira
O secretário Paulo César Santos informou que as fronteiras também vão ter um olhar especial por causa da facilidade de entrada de droga no estado.

“Tendo em vista que o grande objetivo da presença dessas organizações em território acreano se dá em partes devido à facilitação logística de fornecimento de entorpecente para outros locais do país. Então, a fronteira tem um olhar especial e a grande força de execução de operações agregada a toda essa força tarefa se dá exatamente o Gefron”, informou o secretário.

A Polícia Rodoviária Federal vai colaborar com alguns agentes na atividade de inteligência, conforme informou o superintendente da PRF, Getúlio Azevedo.

Colaborou Aline Vieira da Rede Amazônica Acre.

 

 sicredi2.png

© Copyright 2015 - Empresa Cruzeirense de Telecomunicações de Rádio e TV LTDA

Image
Image
Image

PUBLICIDADE

Image