logo_oficial.png

Acre

Após fuga de 26 presos, visita íntima é suspensa em presídio no Acre

Após a fuga de 26 presos, a visita íntima que deveria ocorrer nesta quarta-feira (22) foi suspensa no Complexo Prisional Francisco d’Oliveira Conde (FOC), em Rio Branco. O anúncio foi feito pela direção do Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen-AC), nesta terça (21).

Dos 26 presos, sete já foram recapturados em Rio Branco, e 19 seguem foragidos. A fuga em massa ocorreu na madrugada de segunda (20). Os detentos fugiram do pavilhão L, onde cumpriam pena em regime fechado. A fuga ocorreu após um fim de semana violento com sete execuções na capital.

Em nota, o Iapen-AC destacou que a suspensão da visita é parte das ações e procedimentos que são feitos nas unidades para evitar novas fugas e garantir a segurança. A visita íntima foi suspensa apenas no FOC, onde ocorreu a fuga. Nas demais unidades prisionais do estado a visita foi mantida.

“Revistas constantes e verificação de estrutura vêm acontecendo no interior de todos os presídios do estado. A suspensão objetiva também garantir a segurança e a integridade física de servidores e visitantes”, destaca o comunicado.

O Iapen-AC frisa ainda que os policiais penais estão empenhados nas revistas nos presídios e também na captura dos foragidos. O instituto esclarece também que a suspensão da visita foi informada para o Poder Judiciário.

“Caso tudo ocorra dentro da normalidade, as visitas retornarão no próximo fim de semana”, conclui.

Fuga

Para escapar do presídio, os detentos fizeram um buraco na parede da cela e improvisaram cordas com lençóis. Os presos são da facção criminosa denominada Bonde dos 13, aliada ao Primeiro Comando da Capital (PCC), que atua em vários estados brasileiros.

Após a fuga, a Polícia Rodoviária Federal do Acre e militares do 4° BIS do Exército Brasileiro reforçam as barreiras policiais nas rodovias federais na capital e do interior do Acre.

Em coletiva, o secretário de Segurança em exercício, Ricardo dos Santos, não descartou uma possível ligação entre a fuga em massa no Complexo Penitenciário Francisco d’Oliveira Conde e o caso dos 76 detentos que fugiram de um presídio no Paraguai, no domingo (19).

 

 sicredi2.png

© Copyright 2015 - Empresa Cruzeirense de Telecomunicações de Rádio e TV LTDA

Image
Image
Image

PUBLICIDADE

Image