#

Acre

Dois familiares da criança de 10 anos grávida no AC vão ser ouvidos pela polícia

Dois familiares da criança de 10 anos que está grávida vão ser ouvidos pela Polícia Civil da cidade de Tarauacá, interior do Acre, entre terça-feira (14) e quarta (15). Entre os ouvidos está o familiar que é suspeito de abusar da menina.

O caso está sob segredo de Justiça e, por isso, a polícia não pode revelar quem são os parentes.

Um vizinho da família está preso desde o último dia 20, também suspeito de abusar da menina. Ele foi ouvido pela polícia e negou o crime. O delegado responsável pelo caso, Valdinei Soares, pediu a revogação da prisão do homem, mas a Justiça ainda não concedeu.

“Foram intimados e vou ouvir semana que vem. Tudo depende das oitivas dos familiares que vou ouvir. A princípio, são duas pessoas”, complementou Soares.

O delegado confirmou que a criança permanece em Rio Branco em acompanhamento na gravidez. Soares disse que, após os depoimentos, vai analisar se pede ou não a prisão de mais alguém.

"Já temos um norte e só quero confirmar semana que vem. Pedi a revogação da pessoa que está presa, aguardo a resposta da Justiça. [Dois dois parentes ouvidos] só um é suspeito", concluiu.

Gravidez
A história veio à tona depois de uma postagem da vereadora de Tarauacá Janaína Furtado (Rede). "Estarei acompanhando o desfecho desse caso que só nos entristece", escreveu ela.

O caso surpreendeu os médicos e é acompanhado pelo Conselho Tutelar, pelo Tribunal de Justiça e pelo Ministério Público do Acre (MP-AC). A menina morava em Tarauacá com o pai e uma irmã. Já a mãe vive em um seringal na cidade de Jordão.

Menina tem epilepsia e recebe apoio psicológico
O Conselheiro Tutelar de Tarauacá, Antônio de Souza Castro disse, na época, que o caso veio à tona, que foi informado do caso pelo hospital do município, no início de dezembro. Segundo ele, a menina, que completou dez anos em março deste ano, passou a receber apoio psicológico.

“Aconteceu o fato, encaminhamos para a Justiça, MP, delegacia, o que estava à altura do Conselho Tutelar nós fizemos. Agora, ela recebe atendimento psicológico", explicou Castro.

O conselheiro afirma que houve um pedido da Justiça para que os médicos avaliassem os riscos da gestação.

“O juiz pediu para os médicos darem um parecer, orientaram o pai sobre o risco que uma criança de dez anos corre no estado de gestação. Encaminharam para Cruzeiro do Sul para a obstetra fazer novas avaliações porque, em caso de abuso sexual, estupro, o aborto é garantido por lei", disse.

O conselheiro diz que a criança tem epilepsia e que o hospital de Tarauacá não tem estrutura necessária para atender o caso.

"Corre o risco, porque ela tem epilepsia. Tarauacá não tem estrutura para um parto como esse. Ela será acompanhada, vai fazer o pré-natal no posto de Saúde", explicou.

 

 sicredi2.png

© Copyright 2015 - Empresa Cruzeirense de Telecomunicações de Rádio e TV LTDA

Image
Image
Image

PUBLICIDADE

Image